MP diz que vigilância policial a jornalistas dispensava autorização de juiz

O Ministério Público esclareceu que a vigilância policial de dois jornalistas que investigavam o caso e-toupeira ordenada por uma procuradora, noticiada pela Sábado, não tinha de ser autorizada por qualquer juiz e que o processo decorreu "com respeito pela legalidade".